// Estar com Deus: Maio 2010

domingo, 30 de maio de 2010

Viva com Otimismo

Hoje eu fui almoçar com a minha família, por incrível que pareca, o que eu mais ouvi neste almoço foi: destruição, doença, a falta de solução para os problemas, sensacionalismo barato, influência da mídia e principalmente que as pessoas não sabem mais o que fazer.
E o pior, com as doutrinas religiosas pregadas hoje em dia, estão apavoradas se vão para o Céu ou para o Inferno.
A célula mater da Sociedade, está ficando desorientada, manipulada e desacreditada.
Neste sistema onde cada vez mais as pessoas estão se individualizando, e vivendo no mais profundo vazio, precisamos retomar as coisas boas, precisamos acordar para uma nova realidade, retomar novamente a nossa vida, a nossa dignidade, a nossa vontade própria.
As pessoas estão cada vez mais vivendo de acordo com o capitalismo, que ensina a individualidade pessoal e a procura desenfreada pelo capital, como se o dinheiro fosse tudo no mundo e que sem ele, não somos absolutamente nada.
As pessoas estão ficando desenganadas e cada  vez mais manipuladas, estão perdendo duas coisas fundamentais neste processo:
  1. A Fé (Acreditar em Deus, ser fraterno, viver feliz e em liberdade);
  2. A educação (Cultura, conhecimento, senso crítico etc.).
Ao meu retorno, em minha residencia, comecei a meditar sobre o ocorrido, e comecei a me lembrar da Carta de Paulo aos Filipenses.
O Apóstolo Paulo, quando escreve aos Filipenses, fala sobre a Alegria de viver em Cristo, me lembrei rapidamente do capítulo 4 verso 6, Onde está escrito:

"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de Graças".

Vamos nos ater rapidamente ao: "Não estejais inquietos por coisa alguma;" O melhor remédio para a preocupação é a oração, isto pelas seguintes razões:
  1. Mediante a oração, renovamos nossa confiança na fidelidade de Deus. Ao lançarmos nossas ansiedades e problemas sobre aquele que tem cuidado de nós.
  2. A paz de Deus vem guardar nossos corações e mentes, como resultado da nossa comunhão com Cristo Jesus.
  3. Deus nos fortalece, para fazermos todas as coisas.
  4. Recebemos misericórdia, graça a ajuda de Deus em tempos de necessidade.
  5. Temos certeza de que todas as coisas que Deus permite que nos aconteçam, concorrerão para o nosso bem.

Portanto, viva com otimismo!

Desenvolva sua inteligencia, melhore sua auto-imagem aplique seus talentos para fins nobres e elevados e não se impressione com noticias alarmantes e tristes.

Siga em frente sem temer obstáculos ,não desanime, não se lamente, não permita que o pessimismo e a descrença tomem conta do seu coração.

Viva com entusiasmo, persistência confiança, buscando sempre melhores condições de vida, pare de falar em crises, doenças, dificuldades.

Fale de saúde, sucesso, paz, prosperidade, pois melhorando nossos pensamentos e nossas atitudes, melhoramos nossos negócios e nossos destinos.

Cultive pensamentos positivos e promissores; eles contribuirão para seu sucesso pessoal.

Pense no melhor, fale no melhor, trabalhe sempre para melhor, espere somente o melhor, logo você sempre colherá o melhor.

O pensamento é vida, a vida é expansão. Expanda-se, reanime-se, movimente-se.
A nossa vida é muito boa, foi nos dada por Deus que conhece todas as nossas necessidades, a vida é muito boa, Jesus morreu por nós para nos redimir dos nossos pecados e para que possamos ter vida em abundancia e não para morrer.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Paciência na Espera - Mensagem do Dia do Padre Marcelo Rossi


Uma jovem sonhou que havia morrido e ido para o céu.

Enquanto um anjo lhe mostrava um aposento da cidade gloriosa, ela viu uma pilha de caixas junto a um canto.

Verificando que seu nome estava escrito em todas elas, perguntou ao anjo o que aquilo significava.

"Bem," disse ela, "eu lembro de ter orado pedindo estas coisas lá na terra."

O anjo respondeu:

"Sim, quando quaisquer dos filhos de Deus faz pedidos a Ele, todos os preparativos são iniciados para que sejam atendidos.

Mas, os anjos são orientados para retornar com tudo caso o solicitante não esteja esperando pela resposta.

Quantas vezes temos recorrido a Deus suplicando por Sua intervenção em situações que nos afligem?

Com que frequência temos clamado ao Senhor por nossas necessidades mais urgentes?

E temos sabido esperar a resposta?

Temos tido paciência para que tudo aconteça no tempo de Deus?

Muitas vezes pedimos algo a Deus, tornamos a pedir no dia seguinte, insistimos em um dia mais e, se a resposta

não veio na velocidade que desejávamos, paramos de orar e até esquecemos daquela necessidade.

Deixamos de perseverar na fé e perdemos a bênção que Deus tinha preparado para nós simplesmente porque agimos como se não a quiséssemos mais.

O segredo de uma vida abençoada diante de Deus consiste em confiar sempre que Ele o fará.

Pode demorar um dia, um ano, dez anos... mas continuaremos crendo que no tempo certo e da forma correta "Ele nos atenderá."

Se você tem colocado no altar de Deus a conversão de uma pessoa querida, se está aguardando a realização de um grande sonho, se está orando há muito tempo por algo que tornará sua vida bem melhor, não desanime... confie... espere e sua bênção chegará e não tardará, pois estamos no colo de JESUS!

terça-feira, 25 de maio de 2010

Arcebispo avisa de “descontentamento social” como consequência de decisão de tribunal britânico contra conselheiro cristão

Peter J. Smith
 
LONDRES, Inglaterra, 30 de abril de 2010 (Notícias Pró-Família) — O confronto entre cristãos e o Estado se intensificou, com um tribunal da Inglaterra agora tendo sustentado a demissão de um psicólogo cristão que se recusou a dar conselho sobre intimidade sexual para casais homossexuais — uma decisão que o ex-arcebispo de Canterbury, Lorde Carey, denunciou como prelúdio para o “descontentamento social” entre cristãos e o governo laico.
Gary McFarlane, de 48 anos, um advogado de Bristol, pai de dois filhos, e evangélico, tinha trabalhado num emprego de tempo parcial como conselheiro psicológico na organização Relate por cinco anos. Durante esse tempo, ele deu conselho para casais homossexuais que estavam resolvendo problemas básicos de relacionamento. Contudo, ele foi demitido de seu emprego em 2008 quando foi habilitado como conselheiro psicológico, pois ele disse que não poderia dar conselho sobre intimidade homossexual, já que isso violava sua consciência e convicções.
McFarlane tentou sem êxito desafiar a decisão de Relate de despedi-lo num tribunal de causas trabalhistas, argumentando que eles deveriam ter incorporado suas convicções religiosas. Ele então recorreu ao Tribunal de Apelação da Inglaterra pedindo permissão para desafiar a decisão do tribunal.
No entanto, Lorde Juiz John LawsMcFarlane Laws deixou claro que o tribunal não via a legislação protegendo a consciência individual como justificável, chamando-a uma posição irracional que “é também polêmica, volúvel e arbitrária”.
“A concessão de qualquer proteçãoLaws “Numa constituição livre tal como a nossa deve-se fazer uma importante distinção entre a proteção legal do direito de ter e expressar uma convicção e a proteção legal da essência ou conteúdo dessa convicção”, decidiu o juiz. Laws “A lei de uma teocracia é ditada sem opção para o povo, não feita por seus juízes e governos”, escreveu Laws. “A consciência individual é livre para aceitar tal lei ditada, mas o Estado, se seu povo tiver de ser livre, tem o dever fatigante de pensar por si”.
Gary McFarlane lamentou a decisão dizendo: “Tenho a capacidade de dar serviços de aconselhamento para casais de mesmo sexo. Deveria haver concessões levadas em consideração pelas quais indivíduos como eu possam realmente evitar contradizer seus princípios cristãos defendidos com firmeza”.
Lorde Carey atacou a lei, dizendo que o fato de que líderes da Igreja da Inglaterra e outras religiões têm se sentido compelidos a intervir em casos de tribunais envolvendo discriminação contra cristãos e seus pontos de vista “mostra que um futuro de descontentamento social” está vindo para o Reino Unido.
“Evidentemente, a demissão de um cristão sincero de um emprego é apenas um passo curto para barrar a contratação de qualquer cristão”, disse Carey.
Carey denunciou o veredicto, dizendo que “continua uma tendência por parte dos tribunais de minimizar o direito de crentes religiosos de manifestarem sua fé no que se tornou uma colisão profundamente desagradável de direitos humanos”.
“A descrição de fé religiosa em relação à ética sexual como ‘discriminatória’ é bruta e revela uma falta de sensibilidade para com a convicção religiosa”, ele continuou.
“A comparação de um cristão, de fato, com um ‘fanático’ (por exemplo, uma pessoa com uma aversão irracional a homossexuais) exige mais questionamentos. É evidência adicional de uma atitude zombeteira para com o Cristianismo. Contudo, o arcebispo também disse que a decisão de Laws suprimia o pluralismo britânico, em vez de incentivá-lo, pois o Estado está impondo valores seculares, em vez de adotar uma posição neutra que permitiria que todos os indivíduos de todas as religiões vivessem suas convicções livremente.
“Essa decisão está proclamando um Estado ‘secular’, em vez de um Estado ‘neutro’. E embora por um lado a decisão busque proteger o direito de crentes religiosos de ter e expressar sua fé, por outro tira esses mesmos direitos. Diz que a demissão de crentes religiosos em recentes casos não era uma negação de seus direitos, muito embora convicções religiosas não possam ser separadas de sua expressão em todas as áreas da vida do crente. Estranhamente, o juiz não lida com o argumento de que direitos têm de ser sustentados na balança e ele evidentemente está indiferente ao fato de que os crentes religiosos são negativamente afetados por essa decisão e outras”.
A negação dos direitos dos cristãos no Reino Unido continua rapidamente sob as leis anti-discriminação introduzidas pelo governo trabalhista. Nos vários anos passados numerosos relatos de cristãos perdendo seus empregos ou até mesmo sendo presosdiscurso “Finest Hour” de Winston Churchill da 2ª Guerra Mundial.
O famoso primeiro ministro britânico havia unificado o povo britânico às vésperas da Batalha da Bretanha em junho de 1940 dizendo: “A sobrevivência da civilização cristã depende desta batalha”. Ele avisou que se eles fracassem, “tudo o que temos conhecido e amado afundará no abismo de uma nova Era das Trevas, mais sinistra e talvez mais prolongada, pelas luzes da ciência pervertida”.
Veja a cobertura relacionada de LifeSiteNews.com:
British Supreme Court Rejects Case of Marriage Registrar Forced to Perform Gay Ceremonies

http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/mar/10031001.html
U.K. Police Constable Fights Backagainst Pro-Homosexual Policeover Discrimination http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/jul/08072215.html

UK Christian Charity May notRetain All-Christian Hiring Policy http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/may/08052611.html

Christian Couple Forced to Sellafter being Cleared ofReligious Discrimination Charges http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/apr/10040102.html

UK: Religious Schools May NotTeach Christian Sexual Morals “As ifThey Were Objectively True” 
lifesitenews.com/ldn/2007/mar/07030504.html

UK Evangelicals Ponder “Violent Revolution” in Light of GrowingPersecution
http://www.lifesitenews.com/ldn/2006/nov/06110907.html

raduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10043007
 

Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de CreativeCommons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes. rejeitou o pedido de numa decisão estridente que argumentava que a lei não tinha responsabilidade nenhuma de proteger a expressão de consciência ou a convicção religiosa do indivíduo. legal de preferência a uma posição moral firme particular na base só de que é sustentada pelos adeptos de uma religião particular, por mais longa que seja sua tradição, por maior que seja sua cultura, é profundamente imoral”, disse em sua decisão. disse que se a lei criasse isenções especiais para adeptos de uma convicção, então levaria a uma negação de direitos para o resto dos membros da sociedade, e levaria à “teocracia, que é inevitavelmente autocrática”. e seus valores”. simplesmente por expressarem suas convicções morais cristãs têm se tornado públicos — casos que parecem chocantes à luz do aniversário de 70 anos este ano do famoso Force Hotel Anti-Christian

quarta-feira, 19 de maio de 2010

CORAGEM !

Pratique o bem sem cessar e sem desanimar.
Foi para isso que você veio à vida, nos planos de DEUS.
Não seja daqueles que ao primeiro ato de injustiça, de incompreensão ou à primeira manifestação de ingratidão, deixam de lado o bem que começaram a praticar, abandonam a instituição social que se propuseram ajudar.
Prossiga na prática do bem, a despeito dessas desilusões que surgem a cada dia. 
É por causa delas mesmo que você não vai desistir.
Afinal, o bem que você pratica no meio dos homens é endereçado à Glória de DEUS, não é!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

De ultima hora - Retirado do Blog do Júlio Severo

Cristãos, juristas e ONGs gays divergem sobre união civil gay na Câmara dos Deputados

Um debate bastante polarizado dominou o clima da audiência pública sobre o Estatuto das Famílias na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) nesta quarta-feira. O Estatuto engloba diversos projetos de lei (PL 674/07 e 2285/07, entre outros) e, em alguns deles, existe a regulamentação da união entre pessoas do mesmo sexo e da adoção feita por esses casais.
Críticos e defensores da união civil de homossexuais colocaram seus argumentos diante do plenário lotado, onde evangélicos contrários à união de pessoas do mesmo sexo estavam em maioria.
Para tentar chegar a um acordo, o presidente da CCJ e relator do Estatuto das Famílias, deputado Eliseu Padilha (PMDB-RS), disse que diante de tantas diferenças e dúvidas, vai tentar encontrar um meio termo.
Para o presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, Toni Reis, não se trata de casamento, mas sim de garantir direitos civis. “Envolve essa questão da herança, de planos de saúde, de adoção. Nós queremos nem menos nem mais, queremos direitos iguais. Nós não queremos é o casamento, nesse momento não é a nossa pretensão. O que nós queremos são os direitos civis”, diz Toni.
Toni Reis citou declarações das organizações das Nações Unidas (ONU) e dos Estados Americanos (OEA) para defender o direito ao reconhecimento da união civil e da adoção entre pessoas do mesmo sexo. Ele destacou que o Governo Lula também apoia a reivindicação e mencionou o programa Brasil sem Homofobia, coordenado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. “O Brasil é um Estado laico e queremos o que a Constituição preconiza, direitos civis”, argumentou.
O pastor da Assembleia de Deus Silas Malafaia afirmou que conceder os diretos civis é a porta para depois aprovarem o casamento. Ele defendeu que a família é o homem, a mulher e a prole, sendo que a própria Constituição defende esse desenho familiar. Malafaia trouxe o debate para o contexto político das eleições presidenciais.

“Eu ouvi os homossexuais fazerem aqui pronunciamentos dizendo que o presidente os indicou para a ONU, que o presidente os apoia totalmente, então nós evangélicos, que representamos 25% da população, temos que pensar muito bem em quem vamos votar para presidente da República”, avisou.
Malafaia questionou se outros comportamentos poderiam, futuramente, virar lei. “Então vamos liberar relações com cachorro, vamos liberar com cadáveres, isso também não é um comportamento?” O pastor foi muito aplaudido durante sua exposição.
Na mesma linha crítica, o pastor da Igreja Assembleia de Deus Abner Ferreira afirmou que o Estatuto das Famílias seria, na verdade, o Estatuto da Desconstrução da Família. Segundo ele, ao admitir a união de pessoas do mesmo sexo, a proposta pretende destruir o padrão da família natural, em vez de protegê-la. Ele disse que todas as outras formas de família são incompletas e que toda manobra contrária à família natural deve ser rejeitada.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leia também sobre o mesmo assunto: Estatuto de destruição

quarta-feira, 12 de maio de 2010

DEUS NUNCA ERRA!

Um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra!
Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.
Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse: Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.
O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas.
O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos.
Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.
Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu-o muito afetuosamente. Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?
Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito.
Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Toda a manhã ofereça seu dia a Deus.
Peça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus atos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!

domingo, 9 de maio de 2010

Leitura - 6º Domingo da Páscoa - ano C

PRIMEIRA LEITURA
(At 15,1-2.22-29)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, chegaram alguns da Judéia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: “Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés”. Isto provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos. Então os apóstolos e os anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, resolveram escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia, com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos. Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. Ficamos sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós. Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma men­sagem. Porque decidimos, o Es­pírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas in­dis­pensáveis: abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!” - Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

SALMO RESPONSORIAL 66(67)

Que as nações vos glorifiquem, * todas as nações vos glorifiquem!

1. Que Deus nos dê a sua graça e sua benção * e sua face resplandeça sobre nós! * Que na terra se conheça o seu caminho * e a sua salvação por entre os povos.
2. Exulte de alegria a terra inteira, * pois julgais o universo com justiça; * os povos governais com retidão * e guiais, em toda a terra, as nações.
3. Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor, * que todas as nações vos glorifiquem! * Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe * e o respeitem os confins de toda a terra!

SEGUNDA LEITURA
(Ap 21,10-14.22-23)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

Um anjo me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino. Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente. A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. Não vi Templo na cidade, pois o seu templo é o próprio Senhor, o Deus todo-poderoso, e o Cordeiro. A cidade não precisa de sol, nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus é a sua luz e a sua lâmpada é o Cordeiro.

- Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

Quem me ama realmente * guardará minha palavra.

EVANGELHO (Jo 14,23-29)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama, não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isto, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis. – Palavra da salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

6º Domingo da Páscoa - ano C

Bom dia Pessoal, estamos entrando no 6° Domingo de Páscoa o Ano C. E Especialmente hoje é o dia das mães.
A leitura abaixo foi publicada no site www.livrariacomdeus.com.br e de Autoria do Sr. Antonio Ribeiro de Castro, fundador da Livraria Com Deus.
Uma boa Leitura a todos.

“... Ele vos ensinará tudo...”
Jesus parte para junto do Pai. Como homem, Jesus, tem seu papel neste mundo e terminado sua missão, como todo ser humano, tem que deixar este mundo, mas faz uma promessa que se cumprirá logo, é a presença do Espírito Santo. Diferentemente do Antigo Testamento, que a presença do Espírito não se podia fazer como morada no coração do homem, pois o pecado rompeu a relação do homem com Deus e somente Jesus pode recuperar esta condição com o derramamento de seu sangue na cruz.
Mas depois de pentecostes o Espírito Santo foi derramado em nossos corações e agora a condição nossa se tornou substancialmente diferente do povo do Antigo Testamento, somos morada do Espírito Santo. Por isso que Jesus, antes de partir para junto do Pai, nos mostra as propriedades do Espírito para sabermos o que Ele realizará em nós e conosco.
Importantíssimo observar que o Espírito nos ensinará e recordará todas as coisas, em outras passagens nos fala que o Espírito – nos faz testemunha, nos dá força, nos convence – enfim “Ele opera tudo em todos” (1 Cor 12,6). Desta forma somos chamados a termos uma docilidade ao Espírito para que Ele possa realizar as obras de Deus em nós. Docilidade é uma sensibilidade, uma atenção, estar sempre atento a perceber as manifestações do Espírito Santo em nossas vidas e isso é diário e constante a vida do Espírito em nossas vidas é como o ar que respiramos. Ele quer nos santificar nos fazer parecidos com Jesus. Por isso que Jesus nos diz “Se alguém me ama, guardará a minha palavra” guardar é ficar, é permanecer. É isso que devemos fazer para que o amor esteja plenamente em nós.
Desta forma o Espírito nos conduz, não como alguém que conduz um fantoche, mas numa comunhão, numa parceria. É o que nos relata a primeira leitura onde vemos Paulo e Barnabé que estavam pregando para os Gentios sem a exigência dos preceitos judaicos – o que neste inicio da comunidade cristã ainda não estava bem entendido como se deveria anunciar o evangelho – e diante desta celeuma foram encaminhados aos chefes da Igreja – Pedro, Tiago e João e aos anciãos da comunidade – e depois de muitos argumentos enviaram representantes com uma carta para esclarecer o caso e dar liberdade a Paulo e Barnabé de continuar sua missão entre os gentios. Importante no texto é perceber - “Porque decidimos, o Es­pírito Santo e nós...” Assim percebemos que o Espírito Santo se faz presença em nós mas não age sem nós. É da vontade de Deus que participemos de sua obra livremente e que experimentemos as alegrias de Deus em uma participação mutua, onde possamos saborear os mistérios de Deus nas realizações do Reino neste mundo e que possamos ser protagonista deste Reino sendo operários, discípulos e missionários, fazendo o Reino crescer no meio de um mundo tão perturbado pelo pecado.
Quando nos deixamos conduzir pelo Espírito para que Ele nos oriente e juntos possamos construir as nossas vidas, o Espírito nos leva a almejar a bem aventurança celeste é o que vemos no texto do Apocalipse – a Jerusalém Celeste – é para onde iremos, é nossa morada definitiva, é para lá que caminhamos. A visão de João é um despertar para nós, é uma manifestação de Deus em nos mostrar o que nos espera, é uma motivação para não desanimarmos diante dos problemas do mundo e perdermos o norte de nossa caminhada na terra. E isto muitas vezes acontece. A pessoa envolta pelos problemas, doença, desemprego, dívidas, abalos sísmicos, violência... E tantas outras situações que nos abalam e acabamos perdendo as esperanças e nos deixando levar pelas avalanches negativas que o mundo nos oferece. Ai diante de tantas negatividades, Deus nos mostra que vale a pena lutar e ser conduzido pelo Espírito Santo que Ele vai acalmar nossos corações e nos mostrar o que nos espera no fim de nossa jornada. E é neste ponto que nos tornamos diferentes, como nos diz Tertuliano: ``Fiducia Christianorum resurrectio mortuorum; illam credentes, sumus``. "A fé dos Cristãos é a Ressurreição dos mortos, crendo nela, somos Cristãos". Por isso somos Cristãos vivemos na esperança da Bem Aventurança Celeste onde estaremos eternamente com Deus.
Pense nisso e tome uma atitude radical. Agora...
Antonio ComDeus

sábado, 8 de maio de 2010

Hermenêutica do Livro de João, Capitulo 14, versos 15-29


Em anexo, um trabalho que realizei no Istituto de Teologia esta semana.
Espero que gostem e com certeza a opinião de voces é muito importante para o crescimento deste trabalho.
Podem enviar suas opiniões para podermos aprimorar esta leitura orante da Palavra de Deus.
Uma boa noite a todos e boa leitura.

A DESPEDIDA DE JESUS.

A Última ceia de Jesus com seus discípulos.


Jesus está reunido com os Apóstolos.

João 14:
15    Se me amais, guardai os meus mandamentos.
16    E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;
17    O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.
18    Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
19    Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.
20    Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.
21    Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.
22    Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): SENHOR, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
23    Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra {não é o caso do mundo}, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
24    Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.
25    Tenho-vos dito isto, estando convosco.
26    Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. {Jesus pede ao Pai para enviar o Paráclico, o consolador o espirito que continuará nos ensinando}
27    Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.
28    Ouvistes que eu vos disse: Vou, e venho para vós. Se me amásseis, certamente exultaríeis porque eu disse: Vou para o Pai; porque meu Pai é maior do que eu.
29    Eu vo-lo disse agora antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.

Hermeneutica do texto:

Enviar o Espírito Santo:
No versículo 23 O mundo não pode receber o Espírito porque ele vem em resposta a fé ( é o que fala no verso 17)
Nos versículos 21-26, Cristo fala a respeito do relacionamento profundo que os discípulos terão com o Pai e o Filho por intermédio do espírito Santo.
Eles (os apóstolos) pensavam que ficariam orfãos (abandonados) (ver v.18), mas na verdade, a ida de Jesus para o Pai possibilita um relacionamento mais profundo entre os santos e seu Salvador.
Esse relacionamento envolve a obediência (v.21) e o amor à Palavra (v.24).
Envolve também o ministério de ensino do Espírito Santo (v.26).
Os Cristãos que reservam um tempo para aprender a Palavra e, depois, vivem-na, desfrutam de comunhão intima e satisfatória com o Pai e o Filho.
O amor por Cristo significa amar e obedecer a sua Palavra pelo poder do espírito santo; não é uma emoção superficial a respeito da qual se pensa.
Em 14:1-3 Jesus fala a respeito da ida dos Santos para o céu a fim de morar com o Pai e o filho; no entanto, aqui ele fala do Pai e do Filho virem morar com os Santos.

Garantir a paz que ele provê:
Nos versículos 27-31,como os discípulos precisavam de paz! A paz que Cristo dá não é como a do mundo, nem ele a dá da mesma forma que o mundo o faz.
A paz de Cristo repousa no âmago do coração, sempre nos satisfaz e dura para sempre, enquanto a do mundo é superficial, insatisfatória e temporária. A paz de Cristo mora no coração; a do mundo é exterior e aparente. Cristo, por meio de sua morte, ressurreição e ascenção, deus-nos "paz com Deus" (rm 5:1), enquanto os psicólogos falam em paz de espírito".
Fl 4:4-9 resume como o cristão pode ter a paz de Deus.

Versos destacados:
14.23 - Faremos nele morada.
Os que amam sinceramente a Jesus e obedecem às suas palavras experimentarão a presença imediata e o amor do Pai e do Filho. O Pai e o filho vem aos cristãos através do Espírito Santo. Deve-se notar que o amor do Pai por nós depende de amarmos a Jesus e de sermos leais a sua palavra.

14.24 - Quem não me ama.
Quem não observa os ensinos de Cristo, não o ama pessoalmente e quem não o ama não tem a verdadeira fé salvifica. (1 jo 2.4)

14.26 - O Espírito Santo.
O consolador é identiifcado como o Espírito Santo. Para o cristão o aspecto mais importante do Espírito não é a sua grandeza, nem é o seu poder, mas a sua santidade. Seu caráter santo manifestado na vida dos cristãos, é o que mais importa. (cf rm 1.4; gl 5.22-26)

Dicas para reflexão:

1) A comunidade deve saber discernir o que é fundamental e o que é secundário, passível de mudanças.
2) A comunidade, à medida que de "diviniza", pode dispensar as mediações humanas.
3) Se vivermos as palavras de Jesus, seremos amados por ele e o Pai celeste fará morada conosco.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Ministério da Palavra Leitura Orante Da Bíblia

Bom dia.

Este post, foi retirado do material do Vicariato - Episcopal da Igreja Católica, Canoas, esteio, Nova S. Rita e Sapucaia do Sul.

É um texto interessante de se ler, pois ele nos mostra como devemos realizar uma boa leitura das sagradas escrituras, boa leitura a todos.

Pressupostos de uma boa leitura da Bíblia:

- Pré-texto: minha situação existencial como leitor da Bíblia. Quem sou? Porque procuro a bíblia? Como me aproximo da bíblia.

- Contexto: a bíblia surgiu há muitos anos atrás em outro contexto político, social, econômico, cultural que o meu. Qual é o contexto do texto?

- Texto: precisa ser bem entendido para que possa oferecer Palavra de Deus para mim hoje. Pratica de vida: preciso aplicar o que descubro para constatar (ver) como a Palavra de Deus de fato é muito boa para mim.

Etapas para uma boa leitura da Bíblia:

1° Etapa: O que é Leitura? É o estudo assíduo das Escrituras, feito com espírito atento. (conhecer, respeitar, situar)

a) Primeiramente todos fazem a leitura em conjunto. Depois todos fazem a leitura individual, tentando fazer perguntas ao texto. (Quem? O que? Onde? Porquê? Quando? Como? Com que meios? Qual o contexto em que surgiu o texto?)

b) Contexto histórico: onde se produziu o texto ou onde se situa o narrado pelo texto.

c) Teológico: como o povo compreendia o texto como palavra de Deus. A leitura responde a pergunta: O que diz o texto para os leitores do tempo.

2° Etapa: A meditação: É uma diligente atividade da mente que, com a ajuda da própria razão, procura o conhecimento da verdade oculta. (ruminar, dialogar, atualizar)

a) O que diz o texto para mim, para nós hoje?

b) Atualizar o texto e trazê-lo para dentro do horizonte da nossa realidade, tanto pessoal como social. O que Deus está falando para nós através do texto? A meditação possibilita a ação do Espírito Santo. Quando fica claro o que Deus diz então se torna mais evidente a nossa incapacidade e a nossa falta de recursos.

3° Etapa: A Oração: É o impulso fervoroso do coração para Deus, pedindo que afaste os males e conceda as coisas boas (suplicar, louvar, recitar).

a) O que o texto nos faz dizer a Deus?

b) A oração inicia por uma atitude de admiração silenciosa e da Adoração ao Senhor. A oração pode ser um protesto! Pode ser uma manifestação de alegria! Esperança! Luz! Desafio! A oração pode ser de louvor ou de ação de graças, de súplica ou de perdão, pode ser até de revolta ou de imprecação. A oração brota como resposta à Palavra.

4° Etapa: A Contemplação: É uma elevação da mente sobre si mesma que, suspensa em Deus, saboreia as alegrias da doçura eterna. (enxergar, saborear, agir). A contemplação torna-se um degrau para um novo começo. Ela ajuda a decifrar o mundo para transformá-lo. A contemplação ajuda a descobrir o desenrolar do Projeto de Deus dentro de nossa vida hoje.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Autoridade número 2 do Vaticano: Homossexualidade é a causa da crise de abuso sexual

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina
SANTIAGO, Chile, 12 de abril de 2010 (Notícias Pró-Família) — A autoridade número 2 do Vaticano, o secretário de Estado Tarcisio Bertone, disse hoje que os problemas da Igreja com padres pedófilos não estão sendo causados pelo celibato, mas pela homossexualidade.
“Muitos psicólogos, muitos psiquiatras demonstraram que não há nenhuma relação entre celibato e pedofilia”, disse Bertone numa coletiva à imprensa no Chile hoje. “Mas muitos outros demonstraram, e me disseram recentemente, que há uma relação entre homossexualidade e pedofilia”.
“Essa é a verdade, esse é o problema”, acrescentou Bertone.
Notando que a pedofilia é um fenômeno que “afeta todas as categorias de pessoas, e padres num grau menor em termos de percentagem”, Bertone disse que tal conduta “é muito grave, é escandalosa”.
Bertone acrescentou que, a fim de lidar com os casos de abuso sexual, “o Santo Padre vai começar outras iniciativas, e não deixará de nos maravilhar com novas iniciativas com respeito ao assunto que estamos debatendo”.
Embora a classe de saúde mental nos Estados Unidos habitualmente negue qualquer relação entre abuso sexual infantil e homossexualidade, numerosos estudos têm mostrado um ligação estatística entre os dois.
Um relatório sobre a crise de abuso sexual nos EUA, feito a pedido da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA em 2004 pela Faculdade de Justiça Criminal John Jay, revelou que a vasta maioria das vítimas em casos de abuso sexual envolvendo padres era de adolescentes do sexo masculino.
Leia a cobertura relacionada de LifeSiteNews:
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/apr/10041215.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
//